Antes de mais nada, é preciso dizer que a Format 5222 é uma bike pensada pra cicloturismo. Tanto é que já vem com o bagageiro traseiro e paralamas. Mas pensamos que poderia ser uma boa para bikepacking e como quem não tem cão, caça com gato, no fim das contas a bicicleta perfeita pro bikepacking é aquela que você tem em mãos. Na realidade do mercado brasileiro, ela demonstrou ser um ótimo custo benefício, mesmo sendo necessário a troca de algumas peças que não transmitiam muita confiança.

No modelo que testamos, trocamos os seguintes componentes. Guidão, mesa, pedivela, pedais, cassete e pastilhas de freio. Testamos também com dois tipos de pneus. Os Kenda Kwick Bitumen 700×35 que vieram de fábrica e um par de Maxxis Wormdrive 700×42, tamanho limite sem os paralamas.

Format 5222

O pedivela foi a primeira troca. Além do peso absurdo, ele acabava destoando do conjunto. E como nossa intenção era testar a bike pro bikepacking, carregada e em um percurso bem montanhoso, colocamos um cassete de 8v da Sunrace 40-11 e não foi necessário empurrar nem em subidas de 20% de cascalho.

O guidão passava pouca segurança, uma vez que o mesmo é fixado na mesa que conta com apenas dois parafusos. Em dois rolês, o guidão chegou a girar no eixo, mesmo bem apertado. Optamos por um Ritchey com flare, mais largo, com uma angulação mais ergonômica, consequentemente mais confortável e mais controle. Trocando o guidão, foi necessário a troca da mesa por serem de medidas diferentes.

FER04887

A bicicleta é extremamente confortável. Com os pneus Kenda, desenvolveu muito bem no asfalto e também em estradões de terra sem perder a ginga. A maleabilidade do cromo molibdênio conta muita na absorção das vibrações. Com os Maxxis, arriscamos até algumas trilhas e o resultado foi surpreendente.

Outro ponto positivo são os novos STI Claris com o cabeamento interno o que permite adicionar uma bolsa ao guidão sem ter que pressionar os cabos e correr o risco de amassar algum conduíte.

IMG_0983 2

Pra quem quer encarar uma viagem mais longa, o garfo já vem com furações pra mais um bagageiro, e ela já vem com os suportes pra freio a disco então mais pontos positivos. Tem gente inclusive colocando pneus 650b e freio a disco. Desse jeito, cabe pneus até maiores.

Dependendo do nivel de exigência do percurso ou viagem, poderíamos dizer que é uma bicicleta pronta. Porém, com alguns poucos upgrades ela pode se tornar uma bicicleta pra qualquer viagem.

FER04879

Nos 2000km que rodamos com ela, o único problema que tivemos foi uma folga na caixa de direção que foi resolvido com uma pequena gambiarra, colocando uma tira recortada de lata de alumínio que eliminou o problema.

Apesar da necessidade de várias trocas de componentes pra ficar bem bacana, dentre as opções do mercado atual, arriscamos dizer que, com os upgrades, é uma das melhores compras.

IMG_0978 2

Qualquer dúvida, existe uma comunidade no facebook falando só dela: BIKE TOURING FORMAT 5222

Bons ventos!

6 thoughts on “REVIEW FORMAT 5222

  1. Olá, muito bacana falarem aqui sobre a russinha! Gostaria de saber se o câmbio original Claris foi mantido após a substituição do cassete para 11-40, e se tem funcionado com a precisão adequada. Desde já agradeço.

    1. Fala Jan! Beleza meu caro? A princípio usei o Claris mesmo e casou muito bem sem precisar de adaptações. Só precisei trocar a corrente. Mas como tinha um Acera com um cage um pouco mais longo acabei trocando e é o que uso hoje.

Deixe uma resposta

Todos os direitos reservados - bikepackingbrasil 2021